top of page

Visagismo na Biomedicina

A Resolução nº 360, de 2 de maio de 2023, publicada no Diário Oficial da União pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES), através do Conselho Federal de Biomedicina (CFBM), reconhece e regulamenta a atividade do biomédico na área do visagismo. Essa medida destaca a importância do visagismo como uma ferramenta relevante no âmbito da biomedicina.


O visagismo é um conjunto de técnicas que tem como objetivo criar uma imagem personalizada e harmônica (matemática ou não) por meio de técnicas especificas e também orientações sobre o uso de acessórios. Agora, com a aprovação dessa resolução, os biomédicos poderão se habilitar nessa área, desde que comprovem perante o Conselho Regional de sua jurisdição uma certificação de conhecimento com carga horária mínima de 60 horas.





Essa medida ressalta a importância do biomédico como um profissional capacitado e versátil, que busca constantemente aprimorar suas habilidades e conhecimentos. Com a habilitação em visagismo, esses profissionais poderão oferecer um serviço mais completo e personalizado aos seus pacientes de maneira exclusiva.

O visagismo na área da biomedicina tem um potencial significativo, pois os biomédicos ao aplicarem as técnicas de visagismo, poderão identificar e compreender as características físicas matemáticas de seus pacientes, auxiliando na escolha de procedimentos e tratamentos adequados.


A inclusão do visagismo como atividade regulamentada para biomédicos é um avanço significativo para a profissão visagista. Isso reforça a importância do cuidado integrado, levando em consideração não apenas a saúde física, mas também o bem-estar dos pacientes. O visagismo pode se tornar uma ferramenta poderosa nas mãos dos biomédicos, permitindo que eles exerçam sua profissão de forma ainda mais abrangente e personalizada, proporcionando resultados positivos para seus pacientes.


A minha preocupação é a presença de uma lacuna significativa ao não estabelecer a preferência de professores formados academicamente em visagismo para lecionar essa disciplina nos cursos de biomedicina. Essa falta de diretriz pode comprometer a qualidade do ensino e a formação dos estudantes nessa área específica.


Ao não estabelecer essa preferência, a Resolução nº 360 abre espaço para que profissionais sem uma formação acadêmica específica em visagismo, ou seja os VISAMIOJOS sejam responsáveis pelo ensino dessa disciplina nos cursos de biomedicina. Isso pode comprometer a qualidade e o que conseguimos progredir nas bases acadêmicas do visagismo, além de limitar o potencial do visagismo como uma área de atuação dos biomédicos.


A formação acadêmica dos professores é essencial para garantir um ensino de excelência, embasado em conhecimentos atualizados e práticas reconhecidas. A inclusão de professores formados em visagismo como preferência para lecionar essa disciplina nos cursos de biomedicina seria uma medida que contribuiria para elevar o nível de formação dos estudantes e promover o avanço dessa área de atuação.


#visagismo

#biomedicina

bottom of page